Nossas redes sociais:
sac@comapa.com.br (66) 3411 6500

Blog

publicado em 19 de junho de 2019

PISO SOBRE PISO: TUDO O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DA REFORMA

Aplicar piso sobre piso além de mais barato é em geral mais rápido, Você quer trocar o piso da sua casa mas não quer saber de muita bagunça na reforma? Talvez usar da técnica de piso sobre piso seja a opção adequada para você! Além de prático, o piso sobre piso produz menos entulho, o que é melhor para você e menos agressivo para o planeta!

Porém para colocar piso sobre piso em casa é preciso saber algumas informações importantes. Você precisa saber como anda o nivelamento do seu piso anterior e escolher bem os materiais utilizados.

O piso sobre piso não deve ser usado em cima de tacos e/ou outros pisos de madeira pois a argamassa colante de revestimentos cerâmicos pode gerar uma umidade danificando a madeira de baixo. Além disso, um bom assentamento do piso de baixo é essencial. Se as peças estiverem soltando por exemplo, outro piso não pode ser colado por cima.

A técnica pode ser usada em cômodos com o piso antigo bem assentado e utilizar a argamassa específica para piso sobre piso.

A espessura do piso e o peso devem ser avaliados:

Hoje existem porcelanatos com espessuras a partir de 3,5 mm e azulejos para paredes a partir de 6 mm.

E financeiramente? Piso sobre piso compensa?

Por se tratar de tecnologia sua casa precisa do que existe de mais moderno na produção de revestimentos, o que pode ter um custo a mais. Em compensação, quebrar o piso antigo leva mais tempo de serviço – o que reflete no custo da mão de obra. “Acaba compensando o piso sobre piso por menos tempo de obra e menos sujeira”.

Quanto tempo dura o piso sobre piso?

Se você procura durabilidade, as notícias são boas. Por se tratar de porcelanato não existe prazo de validade para o piso sobre piso.”O mal uso que limita a vida útil de um revestimento , por isso sempre aconselhamos comprar o produto certo para o local de uso, como os complementos: argamassa específica e rejunte específico.

Fonte: Vila Mulher